áudio

Deputado Rocha Loures perde foro para Serraglio

Por Edson Pereira Filho

O parlamentar Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) acaba de perder sua cadeira de deputado, com isso, perde também, a imunidade parlamentar e o foro privilegiado. A Polícia Federal agora, tem caminho aberto para efetuar a prisão do político envolvido em propinas e gravações com diretores da JBS.

Deputado Rocha Loures pode ser preso pela PF a qualquer momento.
Foto: Deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Desde que foi visto carregando uma mala de R$500 mil de propina da JBS,  Loures vive seu inferno astral com os federais da Lava Jato no seu encalço.

(Fonte: Rádio Nacional – Agência Brasil)
Loures foi filmado pela PF carregando a mala de propina, ao sair de um restaurante, numa ação monitorada pela polícia. Mesmo devolvendo a mala de dinheiro para a polícia, os federais deram por falta de R$35 mil, dos R$500 mil que estavam na mala. Um dia depois de devolver parte do dinheiro, o político devolveu o restante da quantia que faltava.

O dinheiro na mala foi pago pela JBS, empresa de Wesley Batista, para pessoas ligadas ao presidente Michel Temer, segundo gravações da PF.

Agentes da Polícia Federal deixam o Congresso Nacional carregando malotes com apreensões feitas nos gabinetes dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrela, e do deputado Rocha Loures (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília – Agentes da Polícia Federal deixam o Congresso Nacional carregando malotes com apreensões feitas nos gabinetes dos senadores Aécio Neves e Zezé Perrela, e do deputado Rocha Loures (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O peemedebista ficou em pior situação agora, porque o ex-ministro da Justiça, Osmar Serraglio. resolveu não aceitar o convite do presidente Temer para assumir o cargo de ministro da Transparência.

O ex-ministro então, volta para Câmara como deputado e Loures perde o cargo, pois ocupava a cadeira vaga por Serraglio.

Serraglio aguarda agora, a publicação no Diário Oficial para assumir o cargo na Câmara do Deputados, o que deve acontecer amanhã.

O novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, deixou sua pasta da Transparência para assumir o cargo vago por Serraglio. Quando todos contavam que Serraglio iria para o Ministério da Transparência, houve a surpresa dele dizer não, durante a manhã de hoje, para o presidente Temer.

Funcionários do Ministério da Transparência, ontem, fizeram protesto para que Serraglio não assumisse a pasta. Lideranças dos servidores argumentaram que seria incompatível um ministro acusado pela Lava Jato estar a frente do órgão.